Foi com as aparições em Fátima (1917) que a fabricação de artigos religiosos teve o seu início. Numa região essencialmente rural, os artigos religiosos vieram trazer uma nova vida ás populações em volta.
Foi assim que as pessoas, e nomeadamente no Sobral, começaram a fazer terços a partir de sementes de plantas que existiam em quase todos os jardins. Desta forma nasceu a Farportugal. Num pequeno alpendre, nas traseiras de sua casa, António Henriques e os seus filhos começaram a produção de terços para vender em Fátima bem como em todo o país.
Na sua bicicleta, António Henriques, partia com a produção de toda uma semana, para a vender nas igrejas de Norte a Sul de Portugal. Foi nesta pequena aldeia e com o Sr. António Henriques que se deu inicio à indústria de artigos religiosos em Portugal.
Alguns anos mais tarde, em 1971, um dos seus filhos dando continuidade à actividade de seu pai, criou a sociedade Farportugal fabricando exclusivamente terços 



Com o cada vez maior número de peregrinos que se deslocavam a Fátima, as contas de jardim só por si deixaram de ser suficientes, obrigando a recorrer a outras matérias-primas. Foi assim que desde bem cedo, os vidreiros da Marinha Grande se dedicaram a produzir bolinhas para terços que ainda hoje é conhecido como o terço da Marinha.
A madeira e o plástico foram outras das matérias-primas usadas desde muito cedo. Hoje são já os netos do Sr. António Henriques que tomam conta da empresa.
Para além de respeitarem a tradição da fabricação de terços, sempre manual, a empresa alargou o seu campo de acção e partiu para a fabricação de imagens religiosas, crucifixos, decoração de porcelana, entre as mais significativas. A exportação foi o passo seguinte.
Hoje somos uma das maiores empresas do país neste ramo, em Fátima temos uma sala de exposição onde recebemos os nossos clientes de todo o mundo, estamos em Lourdes com sala de exposição permanente e no Brasil criámos a Farbrasil com o intuito de servir toda a América Latina. Os nossos artigos estão espalhados pelos quatro cantos do mundo.